Delegado comenta operação que investiga corrupção envolvendo servidores públicos na prefeitura de Cacoal

Propaganda do ar
blank

Comprovando irregularidades, envolvidos poderão responder pelos crimes de sonegação fiscal e falsificação de documentos públicos

Na manhã desta quarta-feira, 18, o Delegado Regional da Polícia Civil, Alexandre Baccarini, falou com exclusividade ao Extra de Rondônia sobre a operação “Penanuqet”, ocorrida no último dia 6, que investiga envolvimento de servidores públicos da prefeitura de Cacoal, em esquema de corrupção.

O objetivo da operação foi arrecadar documentos probatórios da pratica de crimes de corrupção, tráfico de influência e sonegação fiscal, onde centenas de documentos foram apreendidos e passam por analises para que seja comprovado os crimes.

As investigações tiveram inicio em fevereiro de 2021, quando o então prefeito Adaílton Fúria, recém empossado ao cargo realizou denúncias dos supostos crimes praticados por servidores públicos.

A apuração dos fatos durou cerca de 6 meses até que a primeira fase da operação fosse realizada. De acordo com Alexandre Baccarini, policiais do setor de inteligência estão trabalhando 24 horas por dia na análise dos processos, sendo que, também foram recolhidos documentos de imobiliárias, testemunhas e pessoas supostamente envolvidas no esquema também já foram interrogadas.

Foram apreendidos todos os processo de Imposto Sobre Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), que foram recolhidos neste ano de 2021, que ultrapassam mais de mil processos e processos que se são referente a transferência e escrituração de imóveis de 2020 e 2021 para análises. O delegado não descarta novas fases da operação devido a quantidade de materialidade que pode ser levantada durante a apuração do caso.

Caso seja comprovada as irregularidades, os envolvidos poderão responder pelos crimes de sonegação fiscal e falsificação de documentos públicos.

Contudo, referente a uma prisão que ocorreu dias antes da operação de um servidor público de inicial G., o delegado relatou que possivelmente era a pessoas responsável por articular e receber o dinheiro obtido através das fraudes aplicadas.

Fonte Extra de Rondônia

blank

Propaganda do ar

Como você avalia a gestão do Governo Marcos Rocha?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Almi Coelho

Almi Coelho

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários

Com muito ❤ por go7.site