NOTA DE REPÚDIO FACE A AMEAÇA AO REPÓRTER DA REDE AMAZÔNICA.

Propaganda do ar
Tendo tomado conhecido de ameaças sofridas pelo repórter Matheus Afonso, da Rede Amazônica de Cacoal, que também atua como cronista esportivo, sendo credenciado pela ARLER, esta entidade, vem a público, REPUDIAR de forma veemente as intimidações e ameaças feitas ao repórter por um dirigente do União Cacoalense.
É INACEITÁVEL qualquer tipo de intimidação e ameaça ao exercício do direito constitucional, democrático e da liberdade de imprensa, pilar básico de um país livre e democrático de informar os fatos de forma imparcial e profissional de interesse público.
Ao final da partida entre União Cacoalense e Real Ariquemes no estádio Aglair Tonelli, realizado sábado, 07/05, quando no exercício de sua função e por estar entrevistando profissionais do Real Ariquemes, o repórter Matheus Afonso, foi intimidado com xingamentos por parte de torcedores do União Cacoalense.
O estádio Aglair Tonelli, assim como outras praças esportivas do estado não oferecem a mínima condição de local de trabalho para a imprensa, ficando os profissionais em meio a torcida, o que ocorreu no sábado, 07/05 na citada partida acima descrita.
Durante e pós a partida, ocorreram confusões envolvendo torcedores, seguranças e dirigentes do União Cacoalense, fatos presenciados por toda a imprensa presente no local, com cenas lamentáveis de agressões física, comprovados em vídeos que circulam nas redes sociais, onde um dirigente do União Cacoalense agride com um soco torcedores do Real Ariquemes na arquibancada.
Na segunda-feira, 09/05, pós o jogo, o repórter Matheus Afonso foi surpreendido com um áudio do dirigente do União Cacoalense em seu WhatsApp, o acusando de ter “soltado” publicado o vídeo da confusão, seguido de conversas que para o repórter soam como tom de ameaças. “Você vai vim fazer outras matérias. Fica tranquilo”.
Mesmo que o repórter tivesse “soltado”, publicado o vídeo estaria exercendo o seu direito constitucional, democrático e de liberdade de imprensa. Lamentável e intolerável esse tipo de intimidação arcaica, principalmente vindo de gestores de futebol.
A ARLER – Associação dos Redatores e Locutores Esportivos de Rondônia, se solidariza ao repórter Matheus Afonso, e estará sempre atenta a abusos intoleráveis aos profissionais cronistas esportivos credenciados a esta entidade.
O futebol tem regras, normas e leis, onde os dirigentes de clubes, conforme o Estatuto de Defesa do Torcedor são responsáveis pela segurança de todos os presentes ao evento esportivo, e não protagonistas de insegurança, intranquilidade e desrespeito a qualquer que seja, muito menos, ameaças e intimidações.
A Diretoria.
SAUDE DO GOV RONDONIA

COMO VOCÊ AVALIA A GESTÃO DA PREFEITA CARLA REDANO EM ARIQUEMES?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Almi Coelho

Almi Coelho

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários

Com muito ❤ por go7.site