Trabalho e produção de Agroindústrias Familiares são fortalecidos na 5ª Exposição da Feira no Palácio Rio Madeira

24x31 banner gov
blank

O Governo de Rondônia , por meio da Secretaria de Estado da Agricultura (Seagri), promoveu nesta sexta-feira (30), no estacionamento Pirarucu do Palácio Rio Madeira (PRM), em Porto Velho, a 5ª edição da Exposição da Agricultura Familiar, que contou com a participação de mais de 20 expositores de agroindústrias familiares. O objetivo da exposição é fortalecer, promover e incentivar o trabalho e produção das agroindústrias familiares do Estado. A exposição faz parte do calendário do servidor público e a sua próxima edição será em agosto, no mesmo local.

A exposição, coordenada pela Seagri em parceria com a Entidade Autárquica de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater), Agência de Defesa Sanitária Agrosilvopastoril do Estado de Rondônia (Idaron) e Superintendência da Juventude, Cultura, Esporte e Lazer (Sejucel), movimentou servidores e população da região. “É o DNA da agroindústria de Rondônia, continuamos apoiando e incentivando o pequeno a ser grande”, elogiou o secretário estadual de agricultura, Evandro Padovani.

blank

Queijo e manteiga são produzidos por laticínio familiar em Candeias do Jamari

Segundo o secretário, além dos produtos já catalogados, a Secretaria Estadual de Agricultura (Seagri) pretende trazer outros, do interior rondoniense, todos eles certificados com os selos do Serviço de Inspeção Municipal (SIM), Serviço de Inspeção Estadual (SIE) e Serviço de Inspeção Federal (SIF).

No âmbito da Seagri, funciona também o Programa de Verticalização da Produção Agropecuária da Agricultura Familiar do Estado de Rondônia (Prove), de forte estímulo à produção familiar. O Prove tem um manual específico.

“Sabemos que as pessoas sentiram muita falta dessa feira de alta importância para a comercialização e garantia da renda familiar”, disse o secretário Evandro Padovani.

Passada a fase crítica da pandemia, Padovani acredita na retomada das ações, em conjunto com a Sesau e Agevisa, para o cumprimento da legislação sobre o distanciamento, higiene e demais cuidados antivírus.

“Antes da pandemia, pensávamos no dia revitalização, e ela agora chega: a feira volta sempre no último final de semana do mês, e assim será até dezembro”,  disse o gerente de agroindústrias na Seagri, Carlos Alves da Silva.

RETOMADA DA EXPOSIÇÃO

A 5ª edição da Exposição da Agricultura Familiar trouxe mais de 20 proprietários ou empregados de agroindústrias familiares no estado, com diversos segmentos, entre os quais, café, chocolates, embutidos, defumados, mel,  palmito, polpa de frutas, queijos e derivados, e salames.

blank

Jean trouxe polpas da linha C-60, em Ariquemes

Proprietários de um laticínio em Candeias do Jamari, o casal Nevaldir Klein e Luzinete Fernandes, venderam queijo mussarela, reunindo grande público em torno de sua barraca. Para produzir sua linha de queijo e manteiga natural, sem conservantes, eles adquirem leite de sitiantes vizinhos, naquele município a 18 quilômetros de Porto Velho.

Servidores encheram sacolas com comestíveis e produtos medicinais que vêm fazendo parte da cesta de consumo das pessoas em busca de qualidade de vida.

Polpas de frutas de abacaxi, acerola, cupuaçu, goiaba, abacaxi com hortelã, vieram da linha C-60, na rodovia RO-247, em Ariquemes. Até às 11h30 Jean Alves Pinto havia vendido quase todo carregamento trazido.

“Eu já participei da Feira Fomenta, da Rondônia Rural Show, e estou muito contente em voltar a esta feira aqui”, disse Alves.

O Café do Zé, de uma torrefação na linha 60 da rodovia BR-421, estava presente também na reestreia da feira.

Elianete Gomes, da comunidade Terra Santa, em Porto Velho, apresentou, entre outros produtos, o torresmo de coco natural  (o produto vem num coco da Bahia aberto).

24x31 banner gov

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Almi Coelho

Almi Coelho

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários

Com muito ❤ por go7.site