Polícia Civil pacifica Monte Negro com 100% de inquéritos de homicídios concluídos

Propaganda do ar

Queda brusca nos assassinatos é motivo para destaque do trabalho da instituição na cidade de 16 mil habitantes. (Foto arquivo 25/01/2019 – delegado João Gustavo, créditos: Êduard Motta) 

Por Emerson Motta e Felipe Corona / Nem sempre, cidades do interior do Brasil foram sinônimo de tranquilidade. Monte Negro, a 50 quilômetros de Ariquemes, não tinha a mesma sensação de segurança que os mesmos municípios de 16 mil habitantes. Durante anos, a população vivia dias de angústia e medo. Até meados de 2017, a cidade tinha uma média de dez ou mais crimes contra a vida registradas por ano. Até bem mais de 10, incluindo os assassinatos consumados e tentados. A paz voltou a acontecer a partir de abril de 2018, quando a Delegacia da Polícia Civil foi enfim inaugurada. O atual delegado titular de Monte Negro, João Gustavo, assumiu o posto em 30 de julho. A partir daí, a tendência foi só de queda nos números: entre 2018 e 2020 aconteceram 17 assassinatos consumados e 12 tentados. Uma média anual de 6 mortes consumadas e 4 tentadas. Faltando menos de 8 dias para encerrar 2021, Monte Negro está fechando o ano com apenas 2 homicídios consumados e 3 tentados. Em comparação com os anos anteriores, 2021 registra queda em torno de 70% para os assassinatos. Além disso, todos os últimos crimes desta natureza ocorridos em 2021 foram desvendados pela Polícia e os bandidos foram ou estão sendo entregues para a justiça. Segundo o que delegado João Gustavo falou ao Rondoniavip, logo que ele assumiu o cargo em Monte Negro, foi feito o diagnóstico em algumas frentes de trabalho, principalmente no combate a uma organização criminosa que ali existia, denominada “turma dos Mato Grosso”. “Os casos de homicídio e latrocínio estão diminuindo em Monte Negro. De forma geral, crimes violentos diminuíram, inclusive roubos. Ano passado [2020] foi atípico, pois tivemos um triplo homicídio em março, que dele, por vingança, decorreram outros 3 homicídios. Mas com a prisão de membros dessa organização criminosa que existia em Monte Negro, os crimes violentos e tráfico de drogas diminuíram”, destacou ele. Hoje os líderes da OrCrim estão presos e muitos dos comparsas também. Após essas investigações e prisões, os índices de criminalidade diminuíram, principalmente nas ações mais violentas: roubos e homicídios. “Todos os homicídios consumados e tentados ocorridos neste ano de 2021 em Monte Negro, foram resolvidos. Algumas investigações ainda dependem de alguns laudos ou detalhes para finalizar, mas estão bem avançadas para conclusão e levar os infratores à justiça”, detalhou o delegado.

O combate ao tráfico de drogas também reflete na diminuição dos crimes, já que o tráfico movimenta o furto, o roubo, a receptação e os homicídios. Houve as prisões dos principais traficantes da cidade. A principal mudança na violência foi a prisão dos líderes e os colaboradores da organização criminosa que existia em Monte Negro. Com isso, o crime perdeu força. Mas o papel da diminuição da criminalidade não depende só da Polícia Civil, com o apoio necessário da Polícia Militar, com patrulhamento e ações 24 horas na cidade. “A resolução desses crimes demonstra o empenho da equipe que trabalha dia e noite, dia de semana e final de semana. A comunidade vem ajudando as polícias. É impossível investigar sem ter uma participação popular, a participação da comunidade com informações e denúncias, mesmo que sejam anônimas. Podemos concluir dizendo que com esses números, qualquer indivíduo que pretenda matar alguém e achar que não será descoberto e punido, está muito enganado. As chances de ser identificado e preso pela Polícia Civil são enormes”, comentou João Gustavo. Publicado por Almi Coelho

Fonte jornal Rondônia vip

Propaganda do ar

Como você avalia a gestão do Governo Marcos Rocha?

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Almi Coelho

Almi Coelho

Este site acompanha casos policiais. Todos os conduzidos são tratados como suspeitos e é presumida sua inocência até que se prove o contrário. Recomenda-se ao leitor critério ao analisar as reportagens. Nós usamos cookies em nosso site para oferecer a melhor experiência possível.

Para mais informações sobre e-mail
[email protected] whatsapp(69)984065272

Comentários

Com muito ❤ por go7.site